25 de novembro de 2017

Endodontia

Tratamento de Canal: tudo o que você precisa saber

Como reconhecer os sintomas que indicam que é preciso fazer o tratamento do canal

A tão incômoda e desesperadora dor de dente está no ranking das 10 piores dores do mundo que uma pessoa pode sentir. Compete com outras grandes sensações ruins como parto, cólica renal, enxaqueca e infarto.

Causas da dor forte nos dentes

O posto é merecido. Afinal, a dor de dente pode se dar por inúmeros fatores, e uma das que mais trazem aflição é relacionada a problemas no canal. É comum a inflamação nessa região ser originada por cáries não tratadas, que aos poucos tomam conta de todo o dente. Aí a dor se manifesta de forma mais aguda.

Mas não é só o descuido com a higiene bucal que pode afetar o canal. O Dr Luiz de Sá, dentista da clínica Sá Odontologia Especializada, explica que quando o paciente sofre uma pancada muito forte, ela pode afetar o dente. Isso exige um tratamento do canal.

Por que é preciso fazer o canal?

“Quando isso ocorre, o dente pode escurecer e o tecido que está por dentro necrosa. Em alguns casos, a dor passa e por isso o paciente deixa de procurar o dentista”. Ele alerta que aqui há um grande risco de ter ocorrido lesão óssea e cistos. Por isso, o melhor é fazer o acompanhamento do caso.

Dr Luiz Sá, da Sá Odontologia Especializada

Dr Luiz Sá, na Sá Odontologia Especializada

Outra situação que coloca o dente em estado de atenção é a perda óssea, que é um problema periodontal. O dente fica com uma mobilidade que o deixa muito sensível, mas que pode ser corrigida com cirurgia, preservando assim o canal.

Sinais de que você precisa fazer o Canal

Antes de chegar nesse estágio, o corpo dá vários sinais de que algo não está indo bem. De acordo com o Dr Luiz Sá, sentir dor, independente da intensidade, não é normal em nenhuma circunstância. Por isso o paciente deve procurar o profissional assim que surgirem os primeiros sintomas.

O Dr Luiz de Sá esclarece as principais dúvidas sobre o assunto para que você saiba como prevenir e identificar o quanto antes o tratamento de canal:

1 – Qual a importância de cuidar do canal do dente?

O canal do dente é composto por um tecido com vasos sanguíneos, nervos e vasos linfáticos que, como qualquer órgão do corpo, precisa de oxigênio, nutrientes e aminoácidos para fazer corretamente a sua função de nutrir o dente e mantê-lo saudável. Quando esse tecido está prejudicado e não é tratado rapidamente, o paciente corre o risco de perder o dente.

2 – Como prevenir?

A visita regular ao dentista é a principal forma de prevenção. Manter uma boa higiene bucal pode evitar que o canal inflame em razão de cáries, por exemplo. Mas se o paciente tiver um problema ósseo que possa ocasionar a inflamação, somente no consultório conseguimos identificar e tratar.

Sobre a frequência, o Dr Luiz recomenda: “Pelo menos uma vez ao ano todas as pessoas devem ir ao consultório do dentista”.

3 – Quais são os primeiros sinais de que o canal do dente está afetado?

O canal não fica doente do dia para a noite. A cárie vai tomando o dente aos poucos e comendo tudo o que vê pela frente. Além disso, quando o dente sofre alguma lesão e até mesmo chega a trincar, em quase todos os casos o canal é afetado.

A sensibilidade ao beber água gelada pode ser o primeiro indício de que a polpa do dente, onde fica o nervo, está comprometida. “Muitos pacientes desprezam esse primeiro sinal, pois acreditam que o incômodo se deve a outros fatores, por exemplo, o hábito de apertar os dentes”.

4 – Como eu sei que preciso fazer um tratamento de canal?

O paciente pode perceber uma mudança na cor do dente e até um abcesso na gengiva. “O pus indica que há uma infecção bacteriana que geralmente deixa a região avermelhada e limita até o abrir e fechar da boca”.

Também pode ocorrer inchaço ao redor do dente, dor ao mastigar os alimentos e na região do maxilar. É nessa hora que o paciente precisa procurar a ajuda de um profissional imediatamente.

5 – Como é feito o diagnóstico de tratamento do canal pelo dentista?

O diagnóstico do tratamento de canal é feito pela análise da profundidade da cárie e demais sintomas que o paciente apresentar. Há também exames específicos, como o raio-x, que ajudam a avaliar o quadro e colaboram para definir o melhor tratamento. “A decisão é tomada de acordo com o nível de comprometimento da raiz do dente”, explica o Dr Luiz Sá.

6 – Como é o feito o tratamento do canal?

Por ser uma área sensível, o tratamento é feito com anestesia no local. “Os anestésicos atuais são mais eficazes do que tínhamos no passado. Isso permite conduzir o tratamento até o final com muito conforto para o paciente”, tranquiliza o Dr Luiz.

Um dente pode ter um ou vários canais e a Sá Odontologia utiliza uma técnica mecanizada que permite tratar 90% dos casos na mesma sessão. “O procedimento é realizado com um aparelho que oferece mais qualidade no preparo do canal”.

O dentista remove o tecido da polpa, tendo o cuidado de preservar as partes saudáveis do dente. “Essa região é formada por um tecido extremamente irrigado por vasos sanguíneos, por isso precisamos trabalhar ali com muito cuidado.”

7 – Desmistificando o tratamento do canal

A Odontologia é uma das áreas da saúde mais temidas pelas pessoas e com maior número de traumas registrados não só na infância, mas também na vida adulta. Tanto receio deveria ser o motivo de dar atenção especial a essa parte tão importante do corpo, pois leva saúde para todo o restante do organismo.

De acordo com o Dr Luiz, na Sá Odontologia Especializada o paciente não precisa temer o tratamento. “Não há razões para fugir da cadeira do dentista. Todos os procedimentos que realizamos aqui são para oferecer mais qualidade de vida ao paciente com o menor desconforto possível”.

 

Preciso tratar o canal do dente. E agora?

Confira as etapas do tratamento do canal do dente e se você estiver com algum dos sintomas relacionados acima saiba exatamente o que será feito quando você estiver na cadeira do dentista:

Diagnóstico: o dentista vai fazer um exame de raio x para verificar a profundidade da inflamação

Assepsia: preparo da região para iniciar o procedimento

Anestesia: aplicação da anestesia no local no dente que está inflamado ou infeccionado

Remoção da polpa: se o problema tiver sido causado por cáries

Utilização da técnica motorizada: instrumento rotativo para preparar o canal

Preenchimento da parte desgastada do dente: pode ser feita com resina ou outros materiais, dependendo do caso

Agende facilmente uma avaliação na Sá Odontologia Especializada:

Whatsapp: (11) 94060-7007

Telefone: (11) 3726-5739 ou (11) 3726-2478

Deixe um comentário

1
×
Olá! Como podemos ajudar você?